Realize seus sonhos…. mas não se esqueça de viver…

Realize seus sonhos…. mas não se esqueça de viver…
outubro 26 09:32 2015 Imprimir Este artigo

Realize seus planos… alcance seus objetivos e….Carpe diem

A vida é o que acontece enquanto estamos ocupados fazendo outros planos. Esta frase que se encontra em uma música de John Lennon resume bem um período que muitos de nós enfrentamos em nossas vidas.

Estava a ler um artigo do Professor Christian Ingo Lenz Dunker, que foi publicado recentemente na revista Mente e Cérebro (ed-269/pag.14), em que o autor abordava o efeito dos Concursos Públicos em relação aos concurseiros, e comecei a refletir sobre a questão ali apresentada.

Segundo o pesquisador a filosofia de vida do “concurseiro”, leva a um estilo de vida em que o indivíduo cria uma fantasia de renascimento ou nascimento futuro, e com isso despreza completamente a importância do tempo presente, vivendo sempre a fantasia de expectativa de um futuro vindouro.

Devido a este aparente desprezar da importância dos acontecimentos do tempo presente, o indivíduo pode vir a sofrer doenças psicossomáticas, entre as quais depressão e ansiedade.

Acredito que a realização de um projeto de vida é a força motriz de nossa existência, o que devemos deixar claro aqui é que esta realização deve ser ordenada, programada e bem executada ou este sonho acaba se transformando em pesadelo, e não podemos esquecer ainda que este período em que você está executando seu projeto é o que chamamos de “vida”, certo?

O que muitas vezes não fica claro ao concurseiro é a real fundamentação que o levou à decisão de fazer um concurso público. Esta decisão envolve uma variável enorme de outras decisões e implicações, e em alguns casos o indivíduo fundamenta essa decisão a fatores que poderiam ser supridos por outras decisões não tão traumáticas ou com grau tão elevado de dificuldade de execução, como fator financeiro, ou segurança, ou mesmo uma neurótica necessidade de poder. Desta forma, parafraseando o Professor Jidu Krishnamurti, de uma origem mal fundamentada o resultado só pode ser insatisfação.

Toda escolha implica renúncias, e muitas destas (renúncias) não são claras no momento da tomada de decisão, por isso, deve-se ter muita atenção e procurar conhecer bem todas as variáveis possíveis envolvidas na escolha, além é claro de manter sempre um planejamento estratégico claro e flexível.

Uma variável que é de total controle e deve ser muito bem explorada é o auto-conhecimento, o candidato a concurseiro, deve se conhecer bem, pois, muitas vezes é a única variável referente à escolha a qual ele tem pleno acesso e deve ter pleno controle, uma vez que todas as outras são projeções de um futuro incerto.

Deve também tentar conhecer o máximo possível do cargo pretendido, das formas de atuação, das peculiaridades e das características profissiográficas desejáveis para o desempenho idealizado desta função, pois, a decepção de uma escolha mal feita pode gerar um profissional frustrado, e a única pessoa que não conseguimos enganar por muito tempo é a nós mesmos.

Uma ferramenta que deve ser explorada pelo pretenso concurseiro é o coaching, que além de propiciar um excelente meio de autoconhecimento é também a melhor forma de estabelecer um planejamento estratégico com metas, prazos e otimização de resultados.

O concurseiro também deve ter em mente que as renúncias devem ser muito bem observadas, e principalmente devem ser passageiras, e muito bem avaliadas, pois, o excesso de prorrogação de prazeres pode ser muito prejudicial à sensação de satisfação, ou felicidade.

O concurseiro deve compreender que mesmo durante a “jornada” até o pico, além de manter a disciplina, ele deve fazer algumas paradas para descanso, observar, avaliar e comemorar suas conquistas, estas paradas são importantes para recarregar as “baterias” e renovar sua motivação, além é claro de ser uma possibilidade de correção de rota, quando necessário.

Por fim, deve compreender e trabalhar bem a possibilidade de fracasso, pois é uma realidade, e a capacidade de lidar com os percalços do caminho pode ser um importante diferencial para leva-lo à vitória.

Além disso, aprenda a apreciar a viagem, comemorar pequenas vitórias e aprender com suas derrotas, não pare a vida para executar um projeto, faça do seu projeto uma etapa de sua vida, porque o tempo não para e afinal de contas a vida é apenas uma fase da execução de um Grande Projeto, por isso… CARPE DIEM

veja mais artigos

Sobre o Autor

Rodrigo Rodrigues Del Papa
Rodrigo Rodrigues Del Papa http://blogdodelpapa.blogspot.com.br/

Bacharel em Direito com ênfase na área Empresarial pela Universidade Vale do Rio Doce em Minas Gerais, atua com gerenciamento de equipes, Gestão de Pessoas, organização de eventos, treinamentos e palestras desde 1995. Foi Professor, Coordenador dos cursos de Direito e Administração, na FACIDER – Faculdade de Colíder em Mato Grosso um dos fundadores do Curso de Direito atuou no corpo docente também da Faculdade de Ciências Sociais em Guarantã do Norte/MT. Personal & Professional Coach com habilitação pela Sociedade Brasileira de Coaching, estudioso do comportamento e das relações humanas.

Ver Mais Artigos

Seja o primeiro a comentar. Vamos adorar!

Você pode ser o primeiro a escrever um comentário .

Adicionar um comentário

Deixe uma resposta