Hora do Desembarque

novembro 04 10:11 2016 Imprimir Este artigo

Em momentos de crise, muitas vezes é necessário desembarcar alguns colaboradores. Ninguém gosta disso e todos concordam que pior do que demitir é ser demitido ou ir a falência. Todos concordam também que simplesmente empurrar o colaborador para fora do barco é desumano. A maioria nesta hora é invadida por uma multiplicidade de emoções: ansiedade, medo e simpatia. Com isto, esquecem que o clima dos colaboradores bem como dos amigos da pessoa que foi desligada que ficam na empresa afeta a produção. Outros ainda pensam “já que vai doer” … e saem-se com um brutal: “A empresa está em dificuldades vou ter que demitir você, pode ir” e torcem para que o sujeito chore só quando chegar em casa.

Também é unanime a opinião de que demitir é uma das tarefas mais ingratas da gestão. Tem alto risco, pois não tem reconhecimento quando bem feita, mas pode prejudicar o gestor se não for executada da maneira adequada. Além disso, se for mal feita, a empresa pode sofrer um processo na justiça ou ter dificuldade quando for contratar, pois sua reputação ficará prejudicada. Logo, é importante que a forma com que o gestor demite reflita os valores declarados da empresa para não provocar descrédito da parte dos colaboradores na administração.

Então, como realizar a demissão com o mínimo estresse para quem demite, para quem desembarca e para quem fica? Andy Molinsky, professor de comportamento organizacional na Escola de Negócios da Brandeis University, recomenda que empresas invistam em treinamento para ter um processo padronizado e reduzir o impacto das emoções. Caso a empresa não ofereça treinamento, o que fazer para conseguir o “ser simpático”, mas não deixar de entregar a mensagem?

Primeiro use sua capacidade de empatia, coloque se no lugar de quem está sendo desembarcado. Se fosse você no lugar dele como gostaria de ser tratado? Ensaie a conversa, imagine os tipos de reação que aquela pessoa provavelmente terá e faça um ensaio com alguém de sua confiança. Caso não possa fazer isto com ninguém da empresa, chame o RH. E se não tem RH, é uma boa hora para pensar em começar a ter. Faça ainda um ensaio mental, colocando-se no lugar de quem vai ser desembarcado. O que você vai fazer se ele chorar? E se ele disser que está com a esposa doente? E se ele ficar zangado?

De preferência faça a comunicação junto com outra pessoa, um Business Partner ou o RH ou mesmo o seu próprio chefe, combinando o que cada um vai dizer antes do evento. Comunique o desligamento em um ambiente físico reservado, mas não dê uma de “durão”. Seja humano e ofereça o apoio que pode se comprometer a dar e depois cumpra o combinado. Informe ainda como a empresa, através de um programa de outplacement, na criação do currículo ou você mesmo podem ajudar.
Não diga o que está sentindo ou como esta decisão foi difícil para você. Ele está sendo demitido e a situação dele é muito pior que a sua. Portanto ele está se lixando para a sua dor.
Source: Pro Fit

  Tags desta publicação:
  Categorias:
veja mais artigos

Sobre o Autor

Profit
Profit http://profitcoach.com.br/

Pioneira no Brasil nos processos de coaching de desenvolvimento e resultados, a Pro-Fit oferece esse serviço desde 1999, época na qual, coaching era visto pelo mercado como um modismo e, ainda sim, somente por aqueles que conheciam o termo. De lá para cá, tanto o coaching quanto a Pro-Fit evoluíram. O conceito do processo se consolidou, comprovando que não era apenas um momento, mas uma tendência que até os dias de hoje faz com que esta tecnologia de trabalho continue alcançando o sucesso. Isso pode ser constatado através de várias escolas especializadas que disseminam, cada vez mais,sua importância e eficácia para o mundo corporativo. Na mesma direção, a Pro-Fit, já em janeiro de 2000, afiliou-se à Coach U, escola líder mundial em treinamento de coaches que, hoje, chama-se Coach Inc. Já especializada no tema, a Pro-Fit, através de sua sócia fundadora, Eliana Dutra, tornou-se, em 2005, a primeira empresa na América do Sul a contar com uma Coach credenciada como Master Certified Coach (MCC), a mais alta certificação da International Coach Federation (ICF). Em outras palavras, esse título significa ser coach dos coaches, título que muitos coaches do Brasil, agora, já detêm o que muito orgulha a Pro-Fit, por ter sido pioneira nesse movimento, abrindo caminho para outros profissionais. Em 2007, a Pro-Fit tornou-se representante para o Brasil da Corporate Coach U,treinando facilitadores para os programas de formação de executivos e RH´s “The Coaching Clinic®” e para o “Conversas Essenciais Para Líderes®“. Recentemente, em 2014, a ICF reconhece a qualidade dos cursos de formação da Pro-Fit lhe concedendo a credencial ACTP.

Ver Mais Artigos

Seja o primeiro a comentar. Vamos adorar!

Você pode ser o primeiro a escrever um comentário .

Adicionar um comentário

Deixe uma resposta